Meditações Diárias

MEDITAÇÕES DIÁRIAS PARA MULHERES QUE AMAM DEMAIS



1 de Dezembro
          Um homem despreocupado e irresponsável pode ser uma companhia encantadora, mas é a perspectiva pobre para um relacionamento satisfatório. Até que você se permita ser mais livre e acessível, precisará dele para proporcionar diversão e estímulo de vida.

2 de Dezembro
          Desenvolvendo a espiritualidade, você tem instrumentos para encontrar alívios que não exigem que manipule outra pessoa para ser ou fazer o que deseja. Ninguém deve mudar para você se sentir bem. Pelo fato de você ter acesso a um apoio espiritual, sua vida e felicidade ficarão cada vez mais sob controle e menos vulneráveis à ação de outros.

3 de Dezembro
          Quanto menos precisar de um companheiro, melhor companheira você será, e conseqüentemente atrairá (e será atraída por) um companheiro saudável.

4 de Dezembro
          As mudanças que está fazendo em sua vida implicam que as pessoas ao seu redor também mudem, e elas naturalmente resistirão. Mas, a menos que dê crédito à indignação delas, isso não durará muito. É apenas uma tentativa de empurrá-la de volta para seu velho e abnegado comportamento, de forma a fazer por elas o que podem e devem fazer por si mesmas.

5 de Dezembro
          Você deve escutar sua voz interior, levando em conta o que é bom e o que é certo para você, e então obedecê-la. É assim que você desenvolve um egoismo saudável, escutando os próprios palpites. Até agora você provavelmente tem sido quase uma vidente, captando palpite de outras pessoas sobre como se comportar. Descarte esses palpites ou eles continuaram a sufocar os seus.

6 de Dezembro
          O desprendimento, vital para a recuperação, requer que você desvencilhe seu ego dos sentimentos do outro e especialmente das atitudes dele e seus resultados. É necessário que você permita a ele lidar com as conseqüências do próprio comportamento e que não o poupe de nenhuma dor. Você pode continuar a se importar com ele, mas sem tomar conta dele. Permita a ele encontrar seu próprio caminho, assim como você está se esforçando para encontrar o seu.
7 e Dezembro
          Reconheça que seu valor é grande, seus talentos são dignos de expressão, sua realização é tão importante quanto a de qualquer outra pessoa, e o melhor de si é o maior presente que você tem para dar ao mundo como um todo e, mais especialmente, àqueles mais próximos de você.

8 de Dezembro
          Quando você estiver realmente pronta para parar de manipular e controlar o homem em sua vida, isso significa que você deve também parar de encorajá-lo e elogiá-lo. Por quê? Porque é provável que em várias oportunidades você tenha usado o elogio e o encorajamento para forcá-lo a fazer o que você deseja, conseqüentemente, isso deve estar relacionado novamente. Reflita sobre o motivo de estar enaltecendo algo que ele fez. Será para ajudar a levantar a auto-estima dele? Isso é manipulação. Será porque dessa maneira ele continuará com qualquer comportamento que você esteja enaltecendo? Isso é manipulação. Será que dessa forma ele vai saber o quanto se orgulha dele? Isso pode vir a ser um fardo para ele carregar. Deixe-o desenvolver o próprio orgulho pelas próprias realizações. De outra forma você está perigosamente perto de representar o papel de mãe dele. Ele não precisa de outra mãe (não importa o quanto ela tenha sido má) e, mais objetivamente, você não precisa dele como filho.

9 de Dezembro
          À medida que se tornar mais capaz de cuidar de si mesma, pode descobrir que atraiu alguém capaz de cuidar de você. À medida que nos tornamos mais saudáveis e equilibradas, atraímos parceiros mais saudáveis e equilibrados. À medida que nos tornamos menos carentes, mais nossas necessidades são satisfeitas. À medida que desistimos do papel de superprotetoras, abrimos espaço para alguém nos proteger.

10 de Dezembro
          Existem várias fases na recuperação do amor excessivo. A primeira começa quando nos damos conta de que estamos fazendo e desejamos parar. A seguinte vem com a disposição de conseguimos ajuda para nós mesmas, seguida pelo esforço inicial para garantirmos essa ajuda. Depois entramos na fase que exige de nós um compromisso com a própria cura e disposição para continuarmos com o programa de recuperação. Durante esse período, começamos a mudar o modo de agir, pensar e sentir. O que um dia pareceu normal e familiar começa a parecer incômodo e doentio.  Entramos na fase seguinte da recuperação quando começamos a fazer escolhas que não obedecem mais os nossos antigos padrões mas que, em vez disso, realçam nossa vida e promovem nosso bem estar. Durante todos os estágios da recuperação, o amor próprio desenvolve-se firme e lentamente. Primeiro paramos de nos odiar, então nos tornamos mais tolerantes com nós mesmas. Depois surge uma crescente apreciação de nossas qualidades, e a auto-aceitação se desenvolve. Finalmente o verdadeiro amor-próprio evolui.
11 de Dezembro
          Ser muito inteligente, muito atraente, muita charmosa, ou muito encantadora, ou muito educada, ou muito próspera, ou muito culta, ou muito talentosa, ou muito bem sucedida não evita que se ame demais.
          Nenhuma dessas condições impede a dependência de relacionamento ou, por falar nisso, qualquer outro tipo de dependência.

12 de Dezembro
          À medida que nos recuperamos do amor excessivo, mudamos a maneira de nos relacionamos com nossos pais e filhos. Com nossos pais nos tornamos menos carente e aborrecidas e, freqüentemente, menos solícitas também. Ficamos mais honestas e freqüentemente mais tolerantes e às vezes mais genuinamente carinhosas. Com nossos filhos nos tornamos menos controladoras, menos preocupadas  e menos culpadas. Relaxamos e apreciamos mais os filhos, porque somos capazes de relaxar e apreciar mais a nós mesmas. Assim como sentimos maior liberdade para alcançar nossos próprios interesses e necessidades, eles estão livres para fazer o mesmo.

13 de Dezembro
          Quando não estamos mais amando demais, grandes amigos agora nos podem parecer obsessivos e doentios. A desgraça comum, como um critério para amizade, é substituída por interesses comuns e mais recompensadores. Assim o que freqüentemente ocorre durante a recuperação é que nossos padrões de relacionamento mudam, assim como nosso círculo de amizades.

14 de Dezembro
          Não importa quanto nos tornemos abertas, receptíveis e genuinamente amáveis com a recuperação, ainda assim haverá pessoas cuja a ira, hostilidade e agressividade continuarão a nos inibir. Ficar vulneráveis a elas é masoquismo. Portanto devemos reduzir nossos limites e finalmente eliminá-los somente com pessoas -amigos, parentes ou parceiros- com quem tenhamos um relacionamento pautado pela confiança, amor, respeito e reverência à sensível humanidade que partilhamos.

15 de Dezembro
          Se o que andamos fazendo esse tempo todo tivesse funcionado, não precisaríamos recuperar-nos.

16 de Dezembro
          Não temos nada a perder começando a nos recuperar. Já estamos agüentando níveis alarmantes de dor sem nenhuma perspectiva de alívio, a menos que mudemos. O que nos retém é o medo, medo do desconhecido.
          Não deixe que o medo de renunciar ao que você sempre soube, fez e foi consiga frear sua metamorfose em uma pessoa mais sadia, altiva e que se ama verdadeiramente mais.

17 de Dezembro
          A recuperação começa quando nos tornamos dispostas a canalizar o esforço e a energia anteriormente  despendidos na prática de nossa doença para a própria recuperação.

18 de Dezembro
          Se amamos demais, os homens que nos interessam geralmente têm problemas. Contudo não precisam necessariamente ser pobres ou doentes. Talvez sejam incapazes de se relacionar bem com os outros, ou sejam frios e insensíveis, ou estúpidos, ou egoístas, ou mal-humorados, ou melancólicos. Talvez sejam um pouco selvagens e irresponsáveis ou incapazes de se comprometer ou ser ser fiéis. Ou talvez nos digam que nunca foram capazes de amar alguém. Dependendo de nossas próprias experiências, reagiremos a diferentes tipo de necessidade. Mas reagiremos com a convicção de que esses homens precisam de nossa ajuda, compaixão e sabedoria, a fim de melhorar a vida deles.

19 de Dezembro
          Quando a maior parte de nossas conversas com amigos íntimos é sobre ele, seus problemas, seus pensamentos, seus sentimentos, e quase todas as frases começam com 'ele', estamos amando demais.

20 de Dezembro
          Se algo não é bom para nós, na verdade também não é bom para mais ninguém.

21 de Dezembro
          Quando solitárias e perdidas, não ansiamos simplesmente por companhia mas por alguém que também se sinta como nós. As mais poderosas fontes de cura disponíveis são grupos compostos por pessoas decididas a falar honestamente entre si sobre um problema comum e orientadas por simples diretrizes e princípios espirituais.

22 de Dezembro
          É uma nobre forma de amor permitir que alguém de quem gostamos profundamente sofra as conseqüências naturais de seu comportamento e desse modo aprenda suas lições.

23 de Dezembro
          Devemos entender que com a dependência de relacionamento, os deslizes são inevitáveis e no início decepcionam muito. Cada dia que não praticamos a dependência de relacionamento, ganhamos um presente inestimável e alcançamos uma esplêndida realização.

24 de Dezembro
          Uma vez que a nossa auto-aceitação e amor-próprio começam a se desenvolver e se afirmar, então estamos prontas para simplesmente sermos nós mesmas, sem tentarmos agradar, sem agirmos de modo calculado para obter a aprovação e o amor do outro. Mas o embaraço e um sentimento de grande vulnerabilidade nos tomam quando estamos apenas sendo e não fazendo, e, ao pararmos de interpretar esse papel, no começo nos sentimos como se estivéssemos congeladas. Finalmente, ao tempo, nossos autênticos impulsos amorosos têm a oportunidade de serem ouvidos, sentidos e reafirmados.

25 de Dezembro
          Para começar completamente a recuperação, primeiro aprenda a ficar tranqüila.
          Aí então aprenda a ser tranqüila.
          Quando conseguir escutar, sentir e conhecer a tranqüilidade você poderá escutar, sentir e conhecer Deus.

26 de Dezembro
          O humor é um dos grandes indícios da recuperação. Quando achamos graça de alguns aspectos de nossa vida que costumavam levar-nos às lágrimas, ao ódio ou ao desespero, estamos definitivamente no caminho certo para uma forma mais saudável de viver.
          É correto afirmar que para nós uma autêntica recuperação requer humor, e que o autêntico humor exige a recuperação.

27 de Dezembro
          Assumindo a responsabilidade por nós mesmas e nossa própria felicidade, proporcionamos uma grande liberdade para os filhos que se sentem culpados e responsáveis por nossa infelicidade (como eles sempre se sentem). Uma criança nunca deve esperar equilibrar a balança ou pagar a dívida quando o pai ou a mãe sacrificou a própria vida, felicidade, realização por causa dela ou da família. Ver os pais abraçarem inteiramente a vida dá à criança direito de fazer o mesmo, assim como vê-los sofrer sugere a ela que a vida é feita de sofrimento.

28 de Dezembro
          A recuperação exige que você mude -contudo, esforçar-se para mudar radicalmente e rápido demais é uma garantia de que nada mudará de verdade.
          Quando você rezar para mudar, reze também para ser capaz de esperar pacientemente enquanto as mudanças acontecem.

29de Dezembro
          Os eventos reveladores da vida podem ou não ser bem-vindos, mas se eles são favoráveis ou não só saberemos com a plenitude do tempo.

30 de Dezembro
          Embora todas as mulheres que leiam este livro possam ter em comum a tendência para amar demais, cada uma de nós tem seu modo particular de fazê-lo.
          Para descobrir os indícios de seu estilo pessoal, considere os temas comumente presentes em sua obra de ficção favorita, ou seu filme favorito, sua canção favorita, seu poema ou conto de fadas favorito etc. Reunidos, eles provavelmente esclarecerão a você como lidar com essa questão de viver e amar -demais.

31 de Dezembro
          Se você está verdadeiramente no caminho da recuperação de amar demais, saiba que você é um milagre.


+24 hrs de SERENIDADE