Meditações Diárias

MEDITAÇÕES DIÁRIAS PARA MULHERES QUE AMAM DEMAIS


FEVEREIRO


01 de Fevereiro
A melhor forma de preparar o seu futuro é adquirindo maior compreensão e aceitação de você mesma e de todos aqueles que fazem parte da sua vida.


02 de Fevereiro
Cometemos um grande erro quando rezamos a nosso Poder Superior pedindo um determinado homem, alguma coisa material ou certos resultados, uma vez que não podemos saber tão bem quanto Ele o que é realmente melhor para nós. Em vez de pedirmos para sermos donos desta ou daquela coisa específica ou de determinada pessoa ou para que alguma coisa nos aconteça, nossas orações deveriam ser sempre dirigidas para melhorar nosso caminho espiritual.


03 de Fevereiro
Quando você confronta uma pessoa de quem você quer certo tipo de resposta, você não a está confrontando – está suplicando, talvez com raiva.
Quanto mais você deseja uma reação específica de uma pessoa, mais dependente dela fica para conseguir se sentir bem - e mais provavelmente encontrará nela somente suas defesas.

04 de Fevereiro
Reze pela vontade, pela força e pela coragem de reavaliar honestamente o seu passado – e sua responsabilidade por ele.
O espírito ouve suas súplicas para limpar a casa e colabora para trazer à luz as dores engessadas do passado, ajudando-a a se livrar delas conscientemente.
Assim que sua vontade de perdoar o passado for realmente verdadeira, você verá um grande avanço de entendimento e a dor daquele passado se desvanecerá.

05 de Fevereiro
A recuperação para quem ama demais é um trabalho espiritual exigente que requer a renúncia das nossas velhas e quase sempre custosas raivas possessivas e do nosso autoritarismo.


06 de Fevereiro
Assim como nossas almas tentam aprender suas lições para chegar à perfeição, elas escolhem as condições de vida que lhes darão as oportunidades de fazê-lo. Essa é a razão pela qual você jamais encontrará escrito nos ensinamentos espirituais que alguém tem culpa pela sua condição de vida atual.


07 de Fevereiro
Quando você para de tomar conta dele e passa a tomar conta de você, o homem de sua vida pode ficar muito bravo e acusá-la de não gostar mais dele. Essa raiva é oriunda do pânico que ele tem de se responsabilizar pela própria vida. Enquanto ele puder brigar com você, fazer promessas ou tentar fazer você voltar atrás, a luta dele é externa, com você, e não interna, com ele mesmo. Devolva a vida dele e recupere a sua.


08 de Fevereiro
Às vezes os dependentes emocionais preferem relacionamentos fantasiosos em lugar de tê-los com seres humanos reais. 
Escolher se concentrar em pessoas indisponíveis é uma grande forma de evitar os testes de intimidade.


09 de Fevereiro
Raiva e ódio por uma pessoa são sentimentos que nos amarram a ela com correntes de ferro. A não ser que possamos perdoar, voltaremos ao mesmo relacionamento inadequado ou nos envolveremos em outros semelhantes, e viveremos nosso drama pessoal mais e mais vezes.
Mas, ao perdoar e pedir perdão (ou dar satisfação), nos libertamos e somos libertados.


10 de Fevereiro
Se a lição da sua alma é perdoar, você primeiro precisa experimentar o imperdoável. Se não for assim, onde fica a lição? 
Agradeça e perdoe e, pelo menos em seu coração, peça perdão a todos os homens (e mulheres, também) contra quem você sempre lutou e brigou no passado.
Quando perdoamos, trocamos o mal pelo bem, e assim terminamos a nossa lição.


11 de Fevereiro
Quando uma mulher que ama demais desiste da cruzada de mudar o homem da sua vida, ele, então, fica a mercê das consequências de seu próprio comportamento. Uma vez que ela não está mais frustrada ou infeliz, mas, ao contrário, está se tornando mais e mais entusiasmada pela vida, o contraste com a existência problemática desse homem se intensifica. Não importa o que ele, então, decida fazer, mas, ao aceitar o homem da sua vida exatamente como ele é, a mulher se liberta, de uma forma ou de outra, para viver sua própria vida - feliz para sempre.


12 de Fevereiro
Perdoar não significa permitir que sejamos feridas de novo: significa, entre outras coisas, livrar-se de tomar como pessoais as ações de outras pessoas. Longe de nos tornarmos pessoas fracas que podem ser pisoteadas por outras, o perdão nos liberta de forma a nunca mais nos permitirmos ser feridas de novo.

13 de Fevereiro
Todas as doenças da dependência, incluindo amar demais, implicam tanto a violação do nosso sistema de crenças quanto a inabilidade de nos curarmos ou mudarmos por esforço próprio. Devemos vencer o egocentrismo e pedir ajuda ao Poder Superior.


14 de Fevereiro
Na pior das hipóteses, nós, mulheres que amam demais, somos dependentes emocionais, "viciadas em homens" ligadas pela dor, medo e piedade. Como se isso não bastasse, os homens podem não ser as únicas coisas a que podemos ficar agarradas. 
Nem todas as mulheres que amam demais também comem demais ou bebem demais ou usam drogas demais; para aquelas que o fazem, a recuperação da dependência emocional é feita simultaneamente à recuperação de qualquer outro tipo de dependência.
Cria-se um círculo vicioso quando a dependência física de alguma substância é exacerbada pelo estresse de um relacionamento doentio, e a dependência emocional num relacionamento é intensificada pelos sentimentos caóticos engendrados pela dependência física.
Costumamos ficar sem um homem ou sem o homem errado para explicar ou dar uma desculpa para nossa dependência física. Inversamente, nosso uso contínuo de substâncias químicas nos permite tolerar nosso relacionamento doentio ao entorpecer nossa dor e roubar nossa motivação necessária para a mudança.
Culpamos um no lugar do outro. Usamos um para lidar com o outro.
E permanecemos cada vez mais dependentes de ambos.

15 de Fevereiro
Sua alma lhe reservou esta vida para você aprender os seus ensinamentos. Seja grata por todas as pessoas que têm sido seus mestres.


16 de Fevereiro
Muitas mulheres cometem o erro de procurar um homem com quem possam se relacionar antes de começarem a se relacionar consigo mesmas; elas passam de homem para homem, sem saber o que está faltando. A busca deve iniciar em casa, com seu próprio eu. Ninguém pode nos amar o suficiente para nos completar se não amarmos a nós mesmas, porque, quando procuramos pelo amor nesse enorme vazio, achamos somente mais vazio.

17 de Fevereiro
Se a dependência é o caminho para Deus, então devemos ser gratas por ela.

18 de Fevereiro
O programa dos Doze Passos nos fornece o ponto de partida para a recuperação das nossas dependências, incluindo a emocional. E o aconselhamento serve como complemento, nunca o contrário.

19 de Fevereiro
A experiência diz: quanto mais difícil for para você terminar um relacionamento ruim, mais você descobre sobre a sua infância ferida. Quando você ama demais, provavelmente está tentando superar velhos medos, raiva, frustração e dores da infância – e tentar parar com isso equivale a se render a uma oportunidade preciosa não só de obter aquilo que estava faltando em sua vida quanto de corrigir as diferentes formas de erro que você cometeu.
Entretanto, se você não modificar seus padrões de relacionamento, estará garantindo uma vida adulta tão cheia de dor quanto a da infância – e a vida adulta é muito mais longa...


20 de Fevereiro
A possibilidade de pegar AIDS em encontros sexuais que fazem parte da enlouquecida procura pela “Outra Metade” decididamente coloca a natureza ameaçadora da vida de dependência emocional sob uma luz muito clara.


21 de Fevereiro
A necessidade de controle geralmente acontece com mulheres que se ligam a homens mais jovens, assim como com homens que se associam a mulheres muito mais novas.

22 de Fevereiro
Existem pouquíssimos modelos de pessoas que se relacionam com seus pares de maneira saudável, madura, honesta, não manipulável e não explorável, provavelmente por duas razões: primeiro, honestamente, este tipo de relacionamento na vida real é bem raro. Segundo, uma vez que a qualidade da interação emocional do relacionamento saudável é muito mais tênue do que o conflito espalhafatoso do relacionamento doentio, seu potencial dramático é, normalmente, esquecido na literatura, nos romances e nas músicas. Se os estilos doentios de relacionamento nos infestam, talvez isso aconteça parcialmente por ser bem próximo de tudo o que vemos e que conhecemos.

23 de Fevereiro
Nenhum relacionamento pode nos salvar da dor de nossa história. Enquanto você não conseguir curar essa dor, ela simplesmente irá repetir a sua história.


24 de Fevereiro
Dizer a um homem o que ele deve fazer para ficar com você é ingênuo e arrogante. Ele é quem ele é. Você está disposta a aceitar isso?


25 de Fevereiro
Quando fisicamente muito gratificante, o ato sexual tem o poder de criar vínculos profundos entre duas pessoas. Para as mulheres que amam demais, especificamente, a intensidade da briga com um homem pode contribuir para a intensidade da experiência sexual e, consequentemente, para a ligação com ele. E o oposto é também verdadeiro. Quando estamos envolvidas com um homem que não significa especialmente um desafio, a dimensão sexual pode perder intensidade e paixão. Isso porque não estamos num estado constante de excitação em relação a ele, e, uma vez que o sexo não é usado para provar nada, podemos encontrar um relacionamento mais fácil e mais tranquilo de ser domado. Comparado aos estilos tempestuosos de relacionamento que conhecemos, esse tipo domável de experiência parece apenas nos confirmar que a tensão, a luta, a angústia e o drama nos fornecem realmente um amor “verdadeiro” idêntico.


26 de Fevereiro
Há um princípio espiritual que consiste em continuarmos a encontrar pessoas que vão concretizar a oportunidade de aprendermos nossas lições mais urgentes. Quando aprendermos a ultrapassar os problemas dentro de nós, nossos “mestres” irão gradualmente desaparecer.


27 de Fevereiro
Quando encerramos a nossa parte na luta, é porque a luta acabou.


28 de Fevereiro
O tédio é uma sensação que nós, mulheres que amam demais, experimentamos sempre que nos encontramos com homens “legais”: os sinos não tocam, os foguetes não explodem, não vemos estrelinhas no céu. Na falta de excitação, nos sentimos nervosas, irritadas e estranhas, um estado de desconforto geral mascarado pelo rótulo de tédio. Nossas habilidades para relacionamentos são treinadas para desafios, não apenas para apreciar a companhia de um homem. Sentimos um desconforto maior na presença de companheiros que são equilibrados, seguros, alegres e estáveis do que com homens insensíveis, emocionalmente distantes, indisponíveis ou indiferentes.



(Extraído do livro: Meditações Diárias para Mulheres que Amam Demais - Robin Norwood)

+24 hrs de SERENIDADE